Teste de labirintite simples e caseiro indica se você pode ter o distúrbio
Labirintite

Teste de labirintite simples e caseiro indica se você pode ter o distúrbio

Quem nunca pensou estar com labirintite que atire a primeira pedra. Esse acometimento afeta o sistema vestibular, conjunto de órgãos do ouvido interno que é responsável pelo equilíbrio e causa vertigem e tontura.

Apesar de só poder ser diagnosticada por um médico, há testes para labirintite que podem levantar suspeitas do problema.

O que é labirintite?
Apesar de parecer simples, o diagnóstico de labirintite é um pouco complicado, uma vez que o termo não é exatamente correto.

De acordo com a otorrinolaringologista e médica do sono Luciane Mello, do Hospital Federal da Lagoa (RJ), labirintite acaba sendo nome vulgar dado a uma gama de distúrbios que tem como sintoma a tontura.

Já o otorrinolaringologista Jamal Azzam, da Clínica Jamal, especifica que o termo denomina genericamente quaisquer tipos de acometimentos do labirinto, que é um dos órgãos do sistema vestibular.

De qualquer maneira, existem diversas alterações de saúde e doenças que podem sensibilizar esse pequena estrutura, o labirinto.

O que pode ser?
As causas da labirintite são inúmeras. Ela pode ser resultado de inflamações decorrentes da presença de doenças cardiovasculares, como diabetes, colesterol, pressão alta, aterosclerose, entre outras. “As artérias que nutrem o labirinto são muito pequenas e estreitas, o que as deixa sensível para quaisquer alterações, provocando sintomas”, ressalta o especialista.

O problema ainda pode ser causado por inflamação aguda do labirinto, como traumas no crânio e vertigem posicional paroxística benigna (VPPB), e doenças crônicas do labirinto, como doença de Ménière e migrânea vestibular.

Outros fatores, tais como medicamentos, consumo de certas substâncias e envelhecimento natural das células também aumentam o risco de desenvolver a condição.

Teste para labirintite caseiro
Teste de labirintite simples e caseiro indica se você pode ter o distúrbio

Esse é apenas um dos inúmeros testes que são realizados por otorrinolaringologistas para investigar as causas da tontura.

“O equilíbrio é formado por três pilares: visão, sistema vestibular e propriocepção [capacidade de reconhecer a localização e espaço do próprio corpo]. Neste teste, o pilar da visão é perdido pelos olhos fechados e a propriocepção é abalada pelo movimento, restando o sistema vestibular do labirinto, que passa a ser testado”, explica a médica Luciane Mello.

Como fazer
Esse teste de labirintite é simples e consiste em marcar um local do chão com um “X”, que pode ser feito com fita crepe ou caneta. Depois, a pessoa deve pisar em cima da marca, fechar os olhos e marchar dezenas de vezes, tentando se manter na mesma direção e posição.

Após realizar o movimento por cerca de 40 segundos, o indivíduo pode abrir os olhos e notar se permaneceu no mesmo sentido ou se distanciou muito do lugar do “X”. Caso esteja longe da marca, busque um médico pois você pode estar sofrendo de alguma afecção do labirinto.

Somente um médico atestará o diagnóstico
Contudo, apenas o exame não define a causa da tontura, visto que ela pode ocorrer como sintoma de diversas condições.

“Não se deve pensar em um diagnóstico baseando-se somente em um exame e sim no conjunto da história do paciente, exame clínico e se necessário exames complementares como o otoneurológico, audiometria, tomografias, ressonância, etc. Portanto, o ideal é buscar auxílio médico”, ressalta o médico Jamal Azzam.

Vix

Sobre o autor

Dr. Jamal Azzam

Dr. Jamal Azzam

Jamal Sobhi Azzam é médico formado pela Faculdade de Medicina da USP em 1986 e especialista em Otorrinolaringologia pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP.

Deixar um comentário

Clique aqui para deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.