Rinite e sinusite

Sinusite tem cura?

Sinusite tem cura?

Esta pergunta certamente é feita por grande parte da população, especialmente de cidades poluídas como São Paulo. Saiba agora alguns detalhes desta doença que incomoda tanto. Dá para prevenir? Como cuidar? A cirurgia é uma saída?

O termo “sinusite” significa uma inflamação nos seios da face. Estes seios são cavidades dentro dos ossos do nosso crânio, as quais todas comunicam-se com o nariz. Funcionam como prolongamento do nariz. Têm um revestimento igual ao do nariz, produzindo secreções e com a presença dos cílios que mobilizam esta secreção para sua eliminação através do nariz.

Os canais de comunicação entre os seios da face e o nariz têm uma característica bastante “problemática”: são canais estreitos e tortuosos. Ou seja, por natureza já não têm uma livre e ampla abertura para o nariz, sendo isto uma possível causa de problemas em caso de um maior estreitamento destes canais, em caso de uma maior quantidade de produção de secreção ou em caso de uma infecção onde se dificulta a saída desta secreção infectada.

Os principais sintomas da sinusite aguda são: obstrução nasal; secreção nasal em grande quantidade, esverdeada ou amarelada, podendo conter sangue; secreção no fundo da garganta, que escorre do nariz; dor de cabeça; dores na face; febre; mal estar etc. Na grande maioria das vezes isto ocorre depois de uma gripe/resfriado forte ou uma crise de rinite alérgica. Também, é mais comum em pacientes que já tem algum problema anatômico no nariz, como desvios de septo nasal, pólipos nasais, adenóide aumentada (“carne esponjosa”) etc. Infelizmente alguns casos podem complicar de forma muito grave, chegando até a meningite, abscessos cerebrais ou abscessos na região dos olhos.

O tratamento é na grande maioria das vezes clínico medicamentoso. Em caso de sinusite aguda bacteriana prescreve-se antibióticos e bastante lavagem no nariz com soro fisiológico. Também são prescritos medicamentos para ajudar nos sintomas gerais, como anti-inflamatórios, analgésicos, remédios para febre etc.

Em muitos casos, principalmente quando as sinusites se repetem com frequência, indica-se a cirurgia. Naturalmente são casos que devem ser exaustivamente investigados através de diversos exames como a nasofibroscopia, tomografia computadorizada ou ressonância magnética.

As cirurgias constam de correções do septo nasal, retirada parcial dos cornetos nasais aumentados, retirada dos pólipos, retirada da adenóide. A abordagem cirúrgica dos seios da face geralmente se faz para aumentar os orifícios de comunicação com o nariz, que fazem a aeração e drenagem de secreções dos seios afetados, além da retirada dos pólipos, cistos etc.

Bem, a questão é que hoje a grande maioria das sinusites TEM CURA! Basta procurar uma ajuda com um médico otorrinolaringologista e fazer todo tratamento e acompanhamento.

Categorias

Sobre o autor

Dr. Jamal Azzam

Dr. Jamal Azzam

Jamal Sobhi Azzam é médico formado pela Faculdade de Medicina da USP em 1986 e especialista em Otorrinolaringologia pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP.

1 comentário

Clique aqui para deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

  • Bom dia Dr. Jamal,

    Tenho rinite alérgica e desvio do septo nasal, diagnosticados desde a infância. Estou com 38 anos e LUTO constantemente contra esta anomalia. O fator CLIMÁTICO é um grande desafio: aqui no SUL do RS é um local totalmente inóspito para quem possui esses problemas: UMIDADE RELATIVA DO AR sempre acima de 85% (em média), AMPLITUDE TÉRMICA elevada, FRIO RIGOROSO no inverno, no verão CALOR acima de 32ºC associado sempre com umidade superior a 70% (parece um caldeirão).

    Já pensei em desatar as raízes e ir para outra região do país…mas enquanto isso não ocorre, trato com medicação e cuidados redobrados. Nos últimos 12 meses foram 6 crises inflamatórias (sinosite): já tratei com:
    – AMOXICILINA + CLAVULANATO;
    – MOXIFLOXACINO;
    – LEVOFLOXACINO;
    – CEFALEXINA.

    Em TODOS os tratamentos, os sintomas cessaram por no máximo 30 DIAS! O último foi com moxifloxacino (em 10 dias).

    Meu caso está se tornando CRÍTICO, pois além dos sintomas da sinosite, estas crises recorrentes causa outro desgaste: psicológico.

    Talvez a minha situação descrita seja de uma intervenção cirúrgica…

    Fica o registro do meu depoimento e que em muitos casos também afetam outras pessoas.