Ouvidos

Mãe encontra besouro dentro do ouvido da filha de 10 anos: é comum? O que fazer?

Mãe encontra besouro dentro do ouvido da filha de 10 anos: é comum? O que fazer?

Um incômodo súbito no meio da noite fez com que a pequena Rayssa, de 10 anos, acordasse aos gritos. Depois de uma verdadeira saga até entender o que se passava com sua filha, a manicure Kelli Lima de Paulo descobriu que a causa era um besouro dentro do ouvido da menina. Mas será que casos como esse são comuns? E o que fazer se isso acontecer com você ou seu filho? Nós temos as respostas. Veja a seguir.

Casos de inseto dentro do ouvido

De acordo com o otorrinolaringologista Jamal Azzam, membro da Associação Brasileira de Otorrinolaringologia, casos em que o inseto entra no ouvido não são raros. “Eles são mais frequentes na zona rural, onde, além de haver mais insetos, é mais comum que as pessoas durmam em colchões mais próximos ao chão”, explica.

O caso da pequena Rayssa aconteceu em Niterói, na região metropolitana do Rio de Janeiro. De acordo com informações do site G1, a mãe, Kelli, levou a menina a dois hospitais e a uma Unidade de Pronto Atendimento até que, em uma clínica particular, foi descoberto que a menina tinha um besouro dentro do ouvido.

Segundo Kelli, um dos hospitais disse não ter equipamento para tratar a menina e outro disse até se tratar de um “acúmulo de cera”, que deveria ser tratado com analgésicos e medicamento para induzir a saída da secreção.

O caso só foi resolvido com uma consulta em clínica particular, paga por uma conhecida da mãe. “Na clínica, o médico disse que tinha um corpo estranho. Quando ele tirou era um besouro e ainda estava vivo”, disse Kelli ao site G1.

Mãe encontra besouro dentro do ouvido da filha de 10 anos: é comum? O que fazer?

Em 2013, outra menina teve o mesmo problema. A pequena Ana Beatriz, de 7 anos, passou 4 dias com um besouro dentro do ouvido até que o inseto pudesse ser retirado, como noticiou o G1.

Ambos os casos mostram que a ausência de serviços que disponham de um otorrino de plantão podem ser bastante problemáticas. E existe mais uma semelhança que serve de alerta para os pais: tanto Ana Beatriz quanto Rayssa acordaram aos gritos no meio da noite.

Como os insetos entram no ouvido?
Segundo o otorrino Jamal, é mito a crença de que o inseto bote o ovo dentro do ouvido e a larva cresça e se desenvolva lá dentro ou mesmo que o bichinho entre pequeno e fique grande dentro do canal auditivo. “Antes disso acontecer a pessoa já sentiria dor e inflamação”, explica.

Os insetos que mais comumente entram no ouvido são pequenos, do tipo drosófila (a mosca da banana) e pernilongos. Mas moscas maiores e até baratas também podem entrar.

“O problema é que o bicho entra e não consegue achar o caminho de volta”, conta Jamal. “E a barata, por exemplo, não sabe andar de marcha ré, portanto, quanto mais ela tenta sair, mais ela se aprofunda no ouvido”.

Sintomas
Em geral, a pessoa não vê o inseto, mas sente um desconforto intenso e súbito. “No início não tem dor, mas o barulho da batida das asas aderidas à cera é extremamente desconfortável”, explica o otorrino.

Complicações
A movimentação do bicho dentro canal auditivo pode gerar machucados e, caso o inseto continue no ouvido, pode haver infecção com pus e até sangramento.

Essas complicações podem gerar um quadro ainda mais sério: a perfuração da membrana do tímpano, que pode causar perda definitiva da audição.

O que fazer se um inseto entrar no seu ouvido
Jamal Azzam explica que a melhor opção é procurar auxílio médico imediatamente principalmente porque o risco de uma lesão auditiva é muito grande.

De maneira geral, o médico pode retirar o inseto com uma pinça ou fazer uma lavagem na região caso a membrana timpânica esteja íntegra. Esses procedimentos são acompanhados pela otoscopia, que permite a visualização direta do canal auditivo e do inseto. Existem casos em que pode ser necessária a realização de uma cirurgia feita com auxílio de um microscópio.

O que você não deve fazer caso haja um inseto no seu ouvido
O otorrinolaringologista alerta: “Nunca pingue nada ou tente mexer no bicho dentro do ouvido”. Você pode acabar empurrando o inseto ainda mais para dentro, o que aumenta as chances de rompimento da membrana do tímpano, ou gerar inflamação ou infecção ainda maiores.

Lavar com água também não é recomendado pois você pode acabar levando pequenas partes do inseto para dentro da membrana do tímpano.

Vix

Sobre o autor

Dr. Jamal Azzam

Dr. Jamal Azzam

Jamal Sobhi Azzam é médico formado pela Faculdade de Medicina da USP em 1986 e especialista em Otorrinolaringologia pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP.

Deixar um comentário

Clique aqui para deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.