Dicas de saúde Mudança de estação

Dicas de saúde para cuidar do corpo no verão

Dicas de saúde para cuidar do corpo no verão

Especialistas dão orientações para você se cuidar durante a estação

Estamos no auge do verão e esta época exige cuidados redobrados. Isso porque a alta incidência dos raios solares pode causar sérios danos. Confira as dicas de saúde e saiba que cuidados você deve tomar com o seu corpo durante a estação mais quente do ano.

Confira o que você deve fazer para preservar o seu corpo neste verão:

Alimentação
O clínico cirurgião e otorrinolaringologista, Dr. Jamal Azzam, recomenda que, nesta estação, as alimentações devem ser mais leves, especialmente com poucas gorduras. “Pelo calor, a digestão costuma ser mais lenta, então deve-se dar preferência a refeições ricas em verduras, frutas e legumes. Os alimentos integrais são muito bem vindos, como arroz e trigo”, sugere.

O médico indica que a fonte principal de proteínas deve ser carnes magras, como filés de frango ou peixe. E para quem não resiste a queijos, a dica é evitar os amarelos e dar preferência ao queijo branco tipo frescal ou cottage.

O especialista pede um cuidado especial com uma prática comum nesta época do ano: os lanches comprados em barracas de praia. Isso porque nem sempre a higienização das verduras é feita de modo adequado. “A própria temperatura ambiental alta pode predispor rápidas deteriorações dos alimentos, podendo levar a graves gastroenterites agudas, com dores de barriga, náuseas, vômitos, diarreia e até internação para tratamento de desidratação”, alerta Dr. Jamal.

Atividades físicas
Como se sabe, é importante evitar a intensa exposição ao sol, durante o verão. Por isso, o indicado é que, ao se praticar atividades físicas ao ar livre, que seja antes das 10 horas e após 17 horas. “Além do clima ser mais ameno, estes períodos são mais adequados pelos menores índices de poluição atmosférica”, explica o cardiologista intervencionista Dr. Hélio Castello.

É essencial ainda que se mantenha hidratado ao longo do dia. “Beba cerca de meio litro de água antes do exercício, mantenha 100 a 200 ml a cada 30 minutos dependendo do esforço e após o exercício beba água até acabar sua sede”, recomenda o médico. Você pode também hidratar-se com isotônicos ou água de coco.

É importante ainda optar por usar roupas feitas de tecidos inteligentes, já que estes facilitam a evaporação do suor e ajudam também a manter a melhor temperatura do corpo. Sem deixar de lado o uso de protetores solares.

O otorrinolaringologista Dr. Jamal dá uma dica extra para quem for fazer atividades físicas ao ar livre: borrifar soro fisiológico nas narinas antes e depois dos exercícios. “Essa prática inicialmente hidrata as mucosas nasais e depois limpa as impurezas da possível poeira ou poluição”, recomenda.

O cardiologista Dr. Hélio lembra ainda sobre a importância de se fazer um check-up antes de iniciar a rotina de atividades ou intensificá-las. “Observe se sentir algo diferente durante os exercícios, como dores, falta de ar, cansaço excessivo, cãibras frequentes, tontura, sensação de desmaio ou escurecimento visual, comunique o seu médico”, completa.

Hidratação
A desidratação costuma acontecer rapidamente e, em poucas horas, o corpo começa a dar sinais de cansaço, desânimo, boca seca, mau hálito e dores musculares. “O ideal é a reposição do líquido perdido e também dos sais minerais, como sódio e potássio. Então, além de água é fundamental tomar líquidos isotônicos ou água de coco”, reforça o cardiologista.

Cuidado com a pele
A pele sofre muito no verão devido ao calor e ação dos raios solares. O risco de queimaduras solares aumenta consideravelmente, especialmente porque o uso de protetores solares não é uma prática de todos. Além disso, a incidência de micoses de pele é maior, como a tinea pedis, ou o “pé de atleta”. “Esta situação resulta em sintomas como coceira entre os dedos dos pés, feridas e fissuras na pele, descamação, secreções e até dores. Após a praia, deve-se secar bem os pés. E nunca se esqueça de passar hidratante corporal para ajudar na recuperação da pele, após a exposição ao sol”, recomenda Dr. Jamal.

Outros pontos a serem considerados
Os cuidados devem ser redobrados nas crianças pequenas e nos idosos, uma vez que o controle corporal da temperatura é menos eficiente.

Os idosos tem um reflexo diminuído de sede, o que pode predispor a desidratação subclínica, que ocorre quando não existem sintomas muito evidentes.

Um bom controle de hidratação corporal pode ser feito pela cor da urina: urina clara é sinal de boa hidratação, enquanto a urina amarelada ou escura é sinal de falta urgente de líquidos no corpo.

Portal Vivo Mais Saudável

Sobre o autor

Dr. Jamal Azzam

Dr. Jamal Azzam

Jamal Sobhi Azzam é médico formado pela Faculdade de Medicina da USP em 1986 e especialista em Otorrinolaringologia pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP.

Deixar um comentário

Clique aqui para deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.