Informações úteis

Blitz do Carnaval: cuide da sua audição durante

Blitz do Carnaval: cuide da sua audição durante

Quem não quer que o carnaval chegue logo? A ansiedade de relaxar e brincar muito são comuns à grande maioria dos brasileiros. Carnaval é sinônimo de folia, dança e música muito alta, mas os breves momentos de alegria na folia podem se transformar em pesadelos eternos na vida da pessoa, especialmente se acontecer o trauma sonoro com perda de audição. Para piorar, pode ocorrer um terrível sintoma associado: o zumbido.

O sistema auditivo é sensível ao extremo, seja através da fina membrana do tímpano ou pelas células auditivas da cóclea (conhecida popularmente como “caracol”, o órgão interno da audição). Quando as ondas sonoras chegam ao ser humano, elas são transformadas em impulsos elétricos que informam ao cérebro que o som chegou. Assim ele identifica, reconhece e nos dá o entendimento da palavra, sons, barulhos etc. Para que o funcionamento do ouvido não se prejudique, a intensidade do som não pode ser excessiva nem o tempo de exposição muito prolongado.

O Ministério do Trabalho elaborou uma tabela de tempo de exposição máxima ao som, abaixo descrita parcialmente:

LIMITES DE TOLERÂNCIA PARA RUÍDO CONTÍNUO OU INTERMITENTE

NÍVEL DE RUÍDO

DB (A)

MÁXIMA EXPOSIÇÃO DIÁRIA
PERMISSÍVEL
85 8 horas
90 4 horas
100 1 hora
110

15 minutos

115 7 minutos

(Fonte: Ministério do trabalho)

Para que a gente possa imaginar o que significam estes números, vamos ver a tabela abaixo, adaptada pela fonoaudióloga Katya Freire:

Audiograma de sons familiares

– telefone: 85 decibéis

– trânsito intenso 85 a 90 decibéis

– guitarra: 120 decibéis

– avião: 120 decibéis

Em 2010 um estudo da Universidade de São Paulo comprovou que trios elétricos emitem sons acima de 110 decibéis, ou seja, o tempo máximo de exposição permitido sem o risco de lesões auditivas é somente cerca de 15 minutos! Este mesmo estudo comprovou que 40 % dos ritmistas de uma escola de samba de São Paulo apresentavam perdas auditivas. A exposição a sons intensos e durante tempos prolongados no carnaval pode gerar lesões auditivas irreversíveis, ou seja, sem cura.

A seguir, o otorrinolaringologista lista as orientações para curtir o carnaval e preservar a audição:

1) usar protetores auditivos em ambos ouvidos sempre que for acompanhar trios elétricos, escolas de samba, bailes de carnaval ou quaisquer ambientes com sons intensos;

2) evite ficar mais de 1 hora seguida exposto ao ruído intenso, mesmo com o uso do protetor e intercale com períodos de repouso auditivo, ou seja, ambientes silenciosos;

3) se sentir zumbidos ou tonturas ao sair do som alto, isso pode ser um sinal de lesões auditivas ou de sensibilidade ao som intenso: não persista neste tipo de ambiente ruidoso;

4) em caso de quaisquer dúvidas, sempre consulte seu médico otorrinolaringologista.

TV Catia Fonseca

Sobre o autor

Dr. Jamal Azzam

Dr. Jamal Azzam

Jamal Sobhi Azzam é médico formado pela Faculdade de Medicina da USP em 1986 e especialista em Otorrinolaringologia pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP.

Deixar um comentário

Clique aqui para deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.