Tosse

Asma: veja as respostas para as perguntas mais frequentes

Asma: veja as respostas para as perguntas mais frequentes

Especialista ajuda a compreender melhor a doença e derruba alguns mitos sobre a asma

Algumas doenças, apesar de não serem raras, sempre deixam dúvidas na cabeça das pessoas, o que acaba contribuindo muito para a criação de mitos e dificulta o tratamento. Este é o caso da asma, que é tão discutida, mas que continua marcada pela desinformação.

Por essa razão, A Revista da Mulher pediu ao doutor Jamal Azzam, otorrinolaringologista da Clínica Jamal, que respondesse às principais perguntas sobre a asma, suas causas, tratamentos e prevenção.

O que é asma?
É uma doença crônica que consiste em uma inflamação nas vias aéreas, com consequentes episódios de estreitamento destas vias. Esta inflamação leva a frequentes quadros de chiado no peito, tosse e falta de ar.

Quais são as causas?
A causa da existência da doença é desconhecida. O que se conhece bem são os fatores desencadeantes das crises (nos indivíduos que possuem a doença), como:
• Fungos
• Ácaros
• Odores fortes
• Fumaça
• Refluxo ácido do estômago
• Gestação
• Crises de rinite ou sinusite
• Viroses respiratórias, como gripe
• Apneia do sono
• Estresse, ansiedade, depressão
• Alguns medicamentos, especialmente o ácido acetilsalicílico
• Trabalho em ambientes respiratórios desfavoráveis etc.

A doença pode passar de mãe para filho?
Existe um forte componente de hereditariedade na asma. Não somente a presença da patologia da mãe, mas também de familiares diretos, pode sim sugerir uma possibilidade de presença de asma na criança.

Como é feito o diagnóstico?
O diagnóstico é eminentemente clínico, através de uma consulta médica detalhada e minuciosa. Sintomas sugestivos são:
• Falta de ar
• Tosse
• Chiado no peito
Alguns exames complementares podem ajudar no diagnóstico, como a espirometria, RX de tórax, testes alérgicos, entre outros.

Como tratar a doença?
A principal estratégia do tratamento é evitar os fatores desencadeantes, como os citados acima. Muito cuidado deve ser tomado em relação ao quarto de dormir e ao ambiente de trabalho.
Atividades físicas constantes ajudam no fortalecimento da musculatura respiratória, permitindo um alívio maior nas crises e mais resistência à falta de ar.
Muitos medicamentos podem ser usados, desde inalatórios, via oral e até endovenosos. Os medicamentos são divididos entre o grupo que trata a crise e o grupo de medicamentos para prevenir as crises.

A asma melhora ao praticar natação?
Sim, a natação é fortemente recomendada para pacientes com asma, desde que a água não seja tratada com cloro, pois este produto pode piorar a situação.

Quem fuma pode desenvolver a doença?
O péssimo hábito de fumar não desenvolve a asma, sendo mais relacionado a doença pulmonar obstrutiva crônica. Entretanto, pode sim desencadear crises.

O asmático pode desenvolver enfisema Pulmonar em decorrência da doença?
Asma não leva ao enfisema, mas pode estar associada a ela.
É importante lembrar que somente um médico está apto para diagnosticar de maneira segura a asma ou qualquer outra doença, devendo ser procurado imediatamente após o aparecimento de qualquer sintoma.

A Revista da Mulher

Sobre o autor

Dr. Jamal Azzam

Dr. Jamal Azzam

Jamal Sobhi Azzam é médico formado pela Faculdade de Medicina da USP em 1986 e especialista em Otorrinolaringologia pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP.

Deixar um comentário

Clique aqui para deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.