Dicas de saúde Gripe, resfriado e alergia

Alergia respiratória: 3 tipos, causas, tratamentos e receitas caseiras para aliviar

Alergia respiratória: 3 tipos, causas, tratamentos e receitas caseiras para aliviar

Espirros constantes, coriza, coceira no nariz e nos olhos, congestão nasal, enfim, os sintomas de uma alergia respiratória são conhecidos e experimentados por muitas pessoas e, apesar de passageiros, provocam grandes desconfortos.

Alergia respiratória: o que é
Alergias são reações imunológicas exageradas do organismo que, diante de um agente que ele considera alérgeno, provocam a liberação de substâncias químicas que causam as reações alérgicas.

No caso da alergia respiratória, o processo envolve as vias aéreas superiores e inferiores e provoca rinite alérgica, asma e sinusite.

Rinite
A inflamação da mucosa causada por problemas alérgicos recebe o nome de rinite. Assim como em resfriados, o paciente sofre com espirros constantes, coriza e nariz constipado. Em alguns casos, a rinite pode acabar desencadeando também a sinusite.

Asma
Segundo o cardiologista Enrique Pachón, do Hospital do Coração (HCor), a asma atinge 10% da população brasileira e é causada pela hipersensibilidade e alergia das vias respiratórias. A falta de ar e a dificuldade para respirar são alguns dos sintomas mais comuns da doença.

Sinusite
Sinusite é a inflamação das mucosas dos seios da face, região do crânio formada por cavidades ósseas ao redor do nariz, maçãs do rosto e olhos.

De acordo com o Ministério da Saúde, quando o revestimento dos sinus ficam inflamados, por causa de infecção por vírus ou alergia, a drenagem normal da região é reduzida ou mesmo bloqueada, causando pressão interna e, consequentemente, dores.

Causas
As alergias respiratórias são causadas por proteínas no ar que são inaladas e desencadeiam a inflamação das vias aéreas.

Os desconfortos típicos causados pela condição, como espirros, coceiras e coriza, por exemplo, podem aparecer após o contato com poeira, ácaro, pelos de animais, fumaça de cigarro, fungos, pólens, baratas ou mesmo em cenários de mudanças bruscas de temperatura.

Sintomas
Os principais sintomas de alergia respiratória são:
• Grande quantidade de espirros seguidos
• Tosse seca
• Olhos vermelhos e lacrimejando
• Coceira nos olhos e no nariz
• Coriza
• Chiado no peito
• Dificuldades para respirar
• Falta de ar
• Nariz entupido

Tratamento
Os tratamentos para combater crises de alergias respiratórias variam de acordo com a condição que causa o problema e pode contar com uso de medicamentos ou até mesmo receitas caseiras que ajudam a aliviar os sintomas.

Como tratar com remédios
No caso de rinites, o paciente pode ser orientado a fazer uso de remédios anti-histamínicos orais ou descongestionantes, que devem ser administrados por períodos curtos de tempo.

Quem sofre de asma poderá obter alívio por meio de remédios broncodilatadores (como a “bombinha de asma) ou inalação. Em alguns casos, pode ser necessário a administração de corticoides orais, que funcionam como anti-inflamatório para as vias respiratórias

Como aliviar com remédio caseiro
Os desconfortos mais comuns causados por alergias respiratórias, como congestão nasal e coriza, podem ser aliviados com medidas simples e caseiras.

Soro fisiológico para desentupir o nariz: basta aplicar o produto nas narinas, várias vezes por dia, para manter a mucosa bem hidratada.

Massagem facial: indicada pelo otorrinolaringologista Jamal Azzam, ajuda a desentupir o nariz. Basta massagear, com um pouco de pressão, a região em torno dos olhos e o nariz. A técnica estimular a circulação sanguínea do local e combate a congestão.

Inalação caseira: eucalipto, alecrim e sálvia são ingredientes que podem funcionar como remédios naturais para fazer inalação e aliviar a congestão nasal causada por alergias.

Solução salina: além combater a coriza, acaba naturalmente com a congestão nasal. Misture 1 colher de chá de sal para cada litro de água e inale ou pingue a solução no nariz.

O que piora
Quem sofre de alergias respiratórias deve evitar o contato com substâncias que provocam as crises e situações que pioram a condição. De forma geral, o paciente deve evitar:

• Contato com cigarro (mesmo fumo passivo)
• Uso doméstico de produtos de limpeza com cheiros fortes
• Fazer uso de perfumes
• Contato com poluentes ambientais
• Permanecer em ambientes fechados, secos e com aglomerações
• Mudanças climáticas
• Contato com poeira e mofo
• Contato com pelos de animais

Vix

Sobre o autor

Dr. Jamal Azzam

Dr. Jamal Azzam

Jamal Sobhi Azzam é médico formado pela Faculdade de Medicina da USP em 1986 e especialista em Otorrinolaringologia pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP.

Deixar um comentário

Clique aqui para deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.