Rinite e sinusite

10 coisas que você precisa saber sobre sinusite

10 coisas que você precisa saber sobre sinusite

Quem nunca ouviu falar em sinusite? Estudos mostram que cerca de 5 % da população da cidade de São Paulo hoje está com sinusite. Isso corresponde a algo em torno de 500 mil pessoas.

A sinusite é uma inflamação dos seios da face, que são cavidades que ficam no rosto e na cabeça, ao lado do nariz. Estas cavidades tem ligação direta com o nariz e os sintomas das sinusites geralmente acompanham sintomas do nariz. Os mais comuns são a dor de cabeça, nariz entupido, catarro amarelado ou esverdeado pelo nariz ou na garganta, dores ao tocar no rosto, mal estar, tosse, febre e por vezes, um cheiro ruim dentro do nariz. Paradoxalmente, um dos sintomas que pode ocorrer também, e que incomoda demais, é a perda do olfato.

Mas este número tão grande de variáveis pode esconder também algumas particularidades bem interessantes. Quem explica é o otorrinolaringologista Dr.Jamal Azzam.

1) SINUSITE TEM CURA
Atualmente a grande maioria dos pacientes com sinusite chegam a uma cura total. Com os exames atuais, como a tomografia de seios da face e a nasofibroscopia (endoscopia de nariz), chega-se mais rápido e melhor ao diagnóstico preciso, levando ao melhor tratamento.

2) NEM TODA DOR DE CABEÇA É DE SINUSITE
Muitas pessoas chamam de sinusite qualquer tipo de dor de cabeça, mas isso não é verdade. As dores de cabeça podem ter várias causas, entre elas a enxaqueca, cefaleia tensional e até a labirintite pode estar junto com dor de cabeça. Muito cuidado na interpretação da dor de cabeça.

3) QUEM TEM RINITE TEM MAIOR CHANCE DE TER SINUSITE
A rinite alérgica gera uma fortíssima predisposição ao desenvolvimento de sinusite, especialmente os pacientes que não tratam corretamente. Existe até a associação de sinusite com asma.

4) CRIANÇA TAMBÉM PODE TER SINUSITE
Muitas vezes ouvimos que crianças não têm os seios da face desenvolvidos e não tem sinusite. Mas na verdade, mesmo sem os seios da face totalmente desenvolvidos elas podem ter infecção ou inflamação.

5) REFLUXO PODE CAUSAR SINUSITES DE REPETIÇÃO
O refluxo laringo-faríngeo é uma situação muito comum e é frequentemente confundida com o refluxo gastroesofágico. Trata-se do ácido do estômago que sobe para a garganta e chega até nos ouvidos e seios da face. Importante é saber que a maioria dos pacientes que tem refluxo laringo-faríngeo comprovado não sente nenhum sintoma gástrico, ou seja, não tem dor de estômago e nem azia. A repetição frequente do refluxo pode dar sinusites repetidas.

6) A SINUSITE PODE SER CAUSADA POR VÍRUS
Na realidade a grande maioria dos casos de sinusite são virais e acompanham resfriados ou gripes. Geralmente curam sozinhos e não precisam da prescrição de antibióticos. Mas, somente o médico vai saber orientar sobre qual tipo é que ocorre em cada crise.

7) AR CONDICIONADO PIORA A SINUSITE
O ar condicionado, além de esfriar o ar, também leva a uma drástica diminuição da sua umidade, favorecendo o engrossamento das secreções, dificultando a eliminação delas e podendo facilitar a transformação de sinusite viral em bacteriana.

8) EXISTEM TIPOS DIFERENTES DE SINUSITES
As sinusites podem ser agudas, subagudas ou crônicas e também existem as sinusites agudas de repetição. Sinusites agudas são as mais comuns e ocorrem geralmente após alguma gripe, resfriado, friagem etc. Duram até 4 semanas e curam totalmente. As sinusites subagudas duram mais de 4 semanas e menos de 3 meses. Já as sinusites crônicas duram 3 meses ou mais e levam a desconfortos continuados e bastante importantes. Os diagnósticos nem sempre são evidentes ou matemáticos e somente o médico poderá orientar corretamente caso a caso.

9) SINUSITE PODE DAR COMPLICAÇÕES GRAVES
Sinusite pode complicar até com meningite ou abscesso cerebral. Outra complicação, mais comum em crianças, é o chamado abscesso periorbitário, que ocorre quando a sinusite vai para dentro das estruturas perto do olho, levando a infecção.

10) EXISTE CIRURGIA PARA SINUSITE
Atualmente os recursos de cirurgias de sinusite são bastante eficientes e muito pouco invasivos. Desde cirurgias que utilizam endoscópios, até alguns dispositivos como um balão de dilatação dos orifícios dos seios da face, podem ser utilizados. Naturalmente, as cirurgias são casos de exceção e não são feitos rotineiramente para todos os casos. Mas, em caso de indicação precisa, então a cirurgia pode ser feita com resultados que costumam ser excelentes.

TV Catia Fonseca

Sobre o autor

Dr. Jamal Azzam

Dr. Jamal Azzam

Jamal Sobhi Azzam é médico formado pela Faculdade de Medicina da USP em 1986 e especialista em Otorrinolaringologia pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP.

Deixar um comentário

Clique aqui para deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.